Arquivo do autor:Drika Yar

Sobre Drika Yar

A autora nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 1971. Curiosa e questionadora, sempre buscou formas diferentes de olhar para as coisas a sua volta, talvez, daí tenha surgido o interesse pela área de exatas. Seu gosto pela leitura e, posteriormente, pela escrita aflorou ainda na adolescência em meio sua fascinação por ficção científica, bem como, pelos contos e lendas das Eras Antiga e Medieval.

A destruição das Fadas

Versão em Áudio: A destruição das Fadas                                              Drika Yar Qual a graça de um conto de fadas que não tem fada? E, como se isso não fosse nada, Não cabe na mão a quantidade de personagens afanadas Por contadores … Continuar lendo

Publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário

A Face Sagrada

Versão em Áudio: A Face Sagrada Drika Yar Preocupada, A mulher não relaxa! Fica com a língua afiada E a paciência precisa de graxa. Cadê a maquiagem, esta coisa sagrada Que a todos agrada? Esta beleza Precisa relaxar na natureza! … Continuar lendo

Publicado em Crônica | Deixe um comentário

Floresta Mágica

Versão Áudio: Floresta Mágica Drika Yar Magia é mágica Elétrica Contagiantemente etérea Ou seria exotérica? Na mata calada Cada elemento tem sua fada Todas aladas E pela protetora da floresta abençoadas Sereias e Nereidas pelas Fadas da Água foram treinadas … Continuar lendo

Publicado em Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário

Papel-jornal

Papel higiênico é legal Sabia que ele substituiu o jornal? Até na casa paroquial E no botequim do Herval. Folha simples ou folha dupla Todo mundo usa sem culpa Afinal ele é tão funcional Que para seu uso não existe … Continuar lendo

Publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário

Ah! É do Egito!

Brasil guerra não curte não Talvez seja por isso que o mosquitão Tenha se mudado pra cá Sonhando em nosso sangue se banhá(r) O danado do alado de nome egípcio Apesar de efêmero Parece estar sempre no cio Pica tanto … Continuar lendo

Publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário

Frutas da Estação

Minha mãe gosta de ugunzá Eu adoro cajá Há, quem no lugar de pão com ovo, Prefira um melão delicioso A morena, com ginga no mambo, Só tem olhos pro jambo Mas sempre acaba trepada No pé de jabuticaba. Azeda … Continuar lendo

Publicado em Crônica, Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Verso | Deixe um comentário

Burgundy

No arco-íris todas as cores são bem-vindas Exceto por uma que foi banida Esta cor bandida É chamada, por alguns, de maravilha Até seu nome gera controvérsia Grená parece chamado de gralha velha Vinho? Só ela estiver enrubescida. E cereja … Continuar lendo

Publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário

Engenharia Sexual

por Drika Yar Não há cunho sexual Na engenharia ambiental Enquanto a mecânica convencional Se diverte com a terminologia pseuso-moral Tratamentos térmicos e superficiais Tolerâncias geométricas e dimensionais Estados Principais de Tensão… Eixo principal de translação Peças macho e fêmea … Continuar lendo

Publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Verso | Deixe um comentário

Litheratrupe – Força Total!

http://wp.me/p6ZCnz-5m

Publicado em Crônica | Deixe um comentário

Ar do Sertão

Adoro viajar E visitar cada lugar Diferente no ar No sentir e no estar Queria emoção E foi então Que vi a expedição Para um tal de Jalapão Um safári pelo sertão afora Para observar a fauna e a flora … Continuar lendo

Publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário