A destruição das Fadas

A destruição das Fadas

Versão em Áudio:


A destruição das Fadas

                                             Drika Yar

Qual a graça de um conto de fadas que não tem fada?
E, como se isso não fosse nada,
Não cabe na mão a quantidade de personagens afanadas
Por contadores de estória de meia pataca.

Porque objetos encantados dançam sobre a mesa da Fera?
Cadê as irmãs egoístas da Bela?
A estória original era tão bela
Justamente por ser tão singela.

E o que dizer de Felipe, o príncipe sem nome,
Que não é santo, pois de beijo tem fome
Mas que tirou a Branca de sua tumba vitrificada?

Volto a perguntar sobre a mesma parada
Cadê as fadas mal faladas
Dos malditos ‘contos de fadas’?

Sobre Drika Yar

A autora nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 1971. Curiosa e questionadora, sempre buscou formas diferentes de olhar para as coisas a sua volta, talvez, daí tenha surgido o interesse pela área de exatas. Seu gosto pela leitura e, posteriormente, pela escrita aflorou ainda na adolescência em meio sua fascinação por ficção científica, bem como, pelos contos e lendas das Eras Antiga e Medieval.
Esse post foi publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Soneto, Verso. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s