Reciclagem e Literatura

reciclagem - 3Rs - DY O que reciclagem tem a ver com literatura?

Talvez, devêssemos perguntar o que literatura tem a ver com reciclagem?

Primeiro, que tal relembrarmos um detalhe bem interessante sobre reciclagem?

Algumas pessoas não sabem mas reciclagem está ligada a um conceito conhecido como 3R’s, ou seja, Reduzir, Reutilizar, e Reciclar.

O que isso quer dizer?

Bom, que reciclagem é a última alternativa, pois se reduzirmos o volume de lixo, e reutilizamos o lixo gerado, aí, e só ai, se sobrar algo, é que ele pode ser reciclado.

Em resumo, se não houver lixo, não há necessidade de reciclarmos nada. Ou seja, impacto zero ao meio ambiente sob o ponto de vista de geração de lixo.

Foi pensando nesta temática que tive a ideia para o “Projeto Livro: Lixo Zero” (2LZ). Durante a elaboração de livros artesanais, fui surpreendida pela quantidade de lixo gerado, pois a maioria dos materiais empregados, principalmente papeis usados na encadernação, não são disponibilizados em formatos que possibilitem seu aproveitamento total (ou quase total) durante a etapa de corte.

Daí, comecei estudar formas de reduzir ou reutilizar o material que seria descartado, de forma que o volume que sobrasse fosse infinitamente menor que o previsto anteriormente.

Desta forma, algumas folhas que foram utilizadas no boneco do livro (avaliação física do layout e edição), e que seriam descartadas, foram reaproveitadas para forrar as partes internas das capas. Retalhos de papel utilizados para as encapar as capas foram adequados para a fabricação de marcadores de livros. Quando o retalho do papel de scrapbook era grande o suficiente, eles eram colados e utilizados para compor “novas folhas de scrapbook”.

Além disso, para os autógrafos, destes livros optei por uma caneta tinteiro pois, após seu uso, nem a a caneta nem sua carga são descartadas como as outras canetas. A recarga de canetas tinteiros pode ser feita através de conversores (que é um tipo de refil que pode ser recarregado), o que permite que uma única caneta seja reabastecida e reutilizada por anos a fio sem a necessidade de descarte, e por conseguinte, sem a geração de lixo.

Outro fator interessante, a ser considerado, é que um pote de tinta permite muitas, mas muitas recargas…

Não se engane quanto aos preços altos das canetas tinteiros. Existem canetas para todos os gostos e preços, tanto no mercado interno quanto externo.

Quer conhecer um pouco mais sobre este projeto? Que tal entrar em contato comigo?

Drika, out!

 

Sobre Drika Yar

A autora nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 1971. Curiosa e questionadora, sempre buscou formas diferentes de olhar para as coisas a sua volta, talvez, daí tenha surgido o interesse pela área de exatas. Seu gosto pela leitura e, posteriormente, pela escrita aflorou ainda na adolescência em meio sua fascinação por ficção científica, bem como, pelos contos e lendas das Eras Antiga e Medieval.
Esse post foi publicado em Crônica. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s