Que exemplo?

Faça o que eu digo, não faça o que eu faço!
Se fizer, vai ficar só o bagaço!
Apesar de espertaço,
Você não é o Homem-de-Aço!

Ainda que tenhas dúvidas me ouça!
Antes isso, que ficar na onça!
Tudo bem se houver desconfiança.
Afinal, quem aconselha de graça?

Quando tudo acabar
Se meu conselho não escutar
Melhor comigo não falar!

Mas, se um dia, “Urubu!” alguém sussurar
Lembre-se que em algum lugar
Alguém lhe disse que você não iria se safar!

Sobre Drika Yar

A autora nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 1971. Curiosa e questionadora, sempre buscou formas diferentes de olhar para as coisas a sua volta, talvez, daí tenha surgido o interesse pela área de exatas. Seu gosto pela leitura e, posteriormente, pela escrita aflorou ainda na adolescência em meio sua fascinação por ficção científica, bem como, pelos contos e lendas das Eras Antiga e Medieval.
Esse post foi publicado em Poesia, Soneto, Verso. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s