Cura, Coração! Cura!

FotoPoema - Drika Yar - Cura Coração Cura

Versão em Áudio:


Cura Coração! Cura!

Drika Yar

Em Arraial d’Ajuda
Todos os amores têm cura
Nem precisa pedir ajuda
De Nossa Senhora da Cura.

Na matriz no alto da colina
Espiava na ponta dos pés a menina
As fitas que no ar serpenteavam
Profissão de fé dos que ali oravam

Cada fita colorida que fica
Pendurada ali na grade altiva
Do lado do vendedor de alguma coisa frita

E no alto da falésia
A galera fantasia
A companhia para a noite vazia.

Publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário

Bom dia, Café!

Bom dia Café - Drika Yar

Versão em Áudio:


Bom dia, Café!

Drika Yar

O café nosso de todo dia
Nos acorda com alegria
E traz à monotonia
O sabor de pura magia.

A cada gole tomado
Percebe-se a textura do grão torrado
Delicadamente selecionado
Casualmente adoçado

O pão dourado
Levemente amanteigado
Derrete nos lábios pintados

E neste dia alegremente iniciado
O jornal babado é o agrado
Trazido por meu cão amado.

Publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário

Para os amantes de música e quadrinhos!

Quem me conhece sabe que amo música… e quadrinhos!

Apesar de ter tido as primeiras aulas de música aos 12, talvez 13 anos de idade, foram apenas nos últimos 10 anos que voltei a tocar violão/guitarra, fazendo inclusive aula com professor e tudo.

Em minha jornada em busca do meu “eu” na música, descobri não somente identificar os tipos de músicas que curto, desde de gênero a timbre, mas também os modelos de violão e guitarra que melhor se adaptavam a mim e a estes estilos musicais.

Pra minha surpresa, acabei me apaixonando pela Les Paul SG, ou simplesmente SG (Solid Guitar), um modelo de guitarra que foi desenvolvido pela Gibson ainda na década de 60.

Ainda não sabe de que guitarra estou falando? Sabe aquela que tem dois chifrinhos? Aquela uma que parece a guitarra do Batman!

Tá vendo! A parte superior da guitarra, próximo ao braço lembra o símbolo do Batman.

Desde 2007, quando comprei minha primeira SG e esta analogia (SG é a guitarra do Batman) me veio a cabeça, pensei em comprar uma guitarra e modelar o escudo pra imitar o BAT-logo.

Só que eu acho que não fui a única a pensar nisso porque um brazuca foi muito mais além e customizou uma SG toda ao estilo Homem-Morcego.

Saca só!

Curtiu?! Então dá uma olhada do site “Pauleira”! Lá eles mostram como foi a odisséia desta obra-prima de Gotham City, desde a compra da guitarra SG na Teodoro Sampaio em Sampa até a finalização do projeto. Simplesmente demais!

Referência: http://pauleira.com.br/customizacao/batman-sg-custom/#more-6193

Rolou um crush com está SG que vocês não entendem!

Será que ele faz uma destas pra mim?

Amei!

Fui!                    DY - Truss Rod Cover - Gibson


PS: Pra quem ficou curioso onde eu faço aula, e reside na região de São José dos Campos, vale a pela conhecer a galera da RedBill Escola de Música. red-bill

http://www.redbill.com.br/

Publicado em Crônica, Fragmentos, Observador, Pensamento | 2 Comentários

Fauna Estranha

Fauna Estranha - Drika Yar

Versão em Áudio:


Fauna Estranha

Drika Yar

Nunca vi a jiripoca piar,
O sábio sabiá,
Ou a suçuarana serpentear
Entre o pau-brasil e o jequitibá.

O bicho-de-sete cabeças se cocar
O espírito-de-porco se alimentar
Vaca driblar
Ou minhoca pensar

Lobo em pele de cordeiro se revelar
O Gato a lebre imitar
Ou mesmo, Boi na linha parar.

Muito menos, cavalo na chuva ficar,
Ou o elefante usar celular
Se bem que, com a macaca, ele pode estar.

Publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário

A destruição das Fadas

A destruição das Fadas

Versão em Áudio:


A destruição das Fadas

                                             Drika Yar

Qual a graça de um conto de fadas que não tem fada?
E, como se isso não fosse nada,
Não cabe na mão a quantidade de personagens afanadas
Por contadores de estória de meia pataca.

Porque objetos encantados dançam sobre a mesa da Fera?
Cadê as irmãs egoístas da Bela?
A estória original era tão bela
Justamente por ser tão singela.

E o que dizer de Felipe, o príncipe sem nome,
Que não é santo, pois de beijo tem fome
Mas que tirou a Branca de sua tumba vitrificada?

Volto a perguntar sobre a mesma parada
Cadê as fadas mal faladas
Dos malditos ‘contos de fadas’?

Publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário

A Face Sagrada

A Face Sagrada

Versão em Áudio:


A Face Sagrada

Drika Yar

Preocupada,
A mulher não relaxa!
Fica com a língua afiada
E a paciência precisa de graxa.

Cadê a maquiagem, esta coisa sagrada
Que a todos agrada?
Esta beleza
Precisa relaxar na natureza!

Mas a culpa da costela roubada por Eva
Sempre nos leva
À quebrar a promessa da dieta!

Coisas mais simples deviam aproveitar
Se aceitar, se perdoar
Enfim, viver, relaxar.

Publicado em Crônica | Deixe um comentário

Floresta Mágica

Versão Áudio:


Floresta Mágica

Drika Yar

Magia é mágica
Elétrica
Contagiantemente etérea
Ou seria exotérica?

Na mata calada
Cada elemento tem sua fada
Todas aladas
E pela protetora da floresta abençoadas

Sereias e Nereidas pelas Fadas da Água foram treinadas
As Fadas da Terra entre Gnonos e Duendes disputadas
E as Fadas do Fogo pelas Salamandras atentadas

Ao lado das Fadas do Ar
Elfos e Silfos se movem sob o luar
Sem os pés no chão tocar

Publicado em Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário

Papel-jornal

Papel higiênico é legal
Sabia que ele substituiu o jornal?
Até na casa paroquial
E no botequim do Herval.

Folha simples ou folha dupla
Todo mundo usa sem culpa
Afinal ele é tão funcional
Que para seu uso não existe desculpa excepcional

Se antes era amarelado
Hoje é embranquecido
E com filigranas decorado

Mas lá em casa, quem é fã dele é o gato
Que leva o rolo pra todo lado
E faz dele, gato-e-sapato.

Publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário

Ah! É do Egito!

Brasil guerra não curte não
Talvez seja por isso que o mosquitão
Tenha se mudado pra cá
Sonhando em nosso sangue se banhá(r)

O danado do alado de nome egípcio
Apesar de efêmero
Parece estar sempre no cio
Pica tanto a criança quanto o adultero

Importado da África
O mosquito-zebra de pernoca listrada
Visitou tudo que é canto, inclusive Piracicaba

Já não bastasse sua Flórida chegada
Sua indolor picada é a maior furada
Deixa a gente dengosa numa uma zica danada!

Publicado em Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Soneto, Verso | Deixe um comentário

Frutas da Estação

Minha mãe gosta de ugunzá
Eu adoro cajá
Há, quem no lugar de pão com ovo,
Prefira um melão delicioso

A morena, com ginga no mambo,
Só tem olhos pro jambo
Mas sempre acaba trepada
No pé de jabuticaba.

Azeda é a carambola
Mas seu doce estrelado
Não é melado
Ora bolas!

Doce é a acerola
Mas foi pro suco de graviola
Misturado com granola
Que fizeram canção pra vitrola.

A pitomba,
Quem curte é a pomba!
E a uva?
Melhor não falar da viúva!

Publicado em Crônica, Fala sério! Mais poesias?, Poesia, Verso | Deixe um comentário